sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #8

Esta semana pra mim está sendo atribuladíssima. Estou com visitas, e a única coisa que não estou podendo fazer é ficar na net, abandonei blog, twitter, mas tá sendo bom.


♥Recebi aqui em casa meus dois irmãos que moram em Lagoa Santa - MG. Só vão embora dia 04/01. Um veio com a esposa e o enteado, e o outro com a filha e uma amiga da filha. Tá sendo divertido ficar acordada até a uma e meia da madrugada conversando e rindo com um dos meus irmãos, ele bebendo cerveja e eu uma dose dupla de caipifruta feita com cachaça mineira. É bomdimais uai.


♥Natal aqui em casa é comemorado no dia 25, o povo vai chegando por volta de meio dia sem ter hora de ir embora. Neste ano estiveram aqui em casa 34 pessoas. Muito babado, gritaria e confusão. No bom sentido. Convido vocês a participarem do bingo familiar que rola aqui em casa depois de muita cerveja e caipifruta. É MARA.


Então, minhas pequenas felicidades são essas:



♥Aqui mammy e os seus sete filhos:

bem ao estilo anos 50


♥Comprei o livro que tanto queria Tigre Tigre, falei dele aqui.


♥Ver meu filho gastando o dinheiro que ele tinha comprando dois livros, é tão bão.


Gente, é isso aí. Tô sem tempo pra nada. Não tenho visitado ninguém direito, num consigo terminar de ler um post. Quero agradecer desde já a visita de todas, os comentários de todas, nem retribui as visitas do jeito que queria, mas vou fazê-las, deixa só eu me ajeitar. 


Obrigada à você que esteve comigo em 2011, aguarde minha visita em 2012.


Beijos e um forte abraço de todo o meu ♥.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Blogagem Coletiva - esmalte + sonho

Meu sonho em 2012 e' conseguir otimizar meu tempo para poder fazer as coisas que amo, que sao as minhas valvulas de escape.

Ter tempo para ler todos esses livros,


Dedicar mais tempo aos meu cachorrinhos,


Continuar o voluntariado,


Fazer muuuuito artesanato, estou amando encapar cadernos e ja' tenho encomendas.

Esmalte usado foi o Passion da Panvel, simplesmente perfeito, seca rapidissimo. Ganhei da Fernanda Reali.


Resolvi florir, pois assim quero meu 2012. Florido.

Quer ver mais sonhos? Fernanda Reali.com

Beijos

e o meu teclado continua sem acento.






sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #7

Uma iniciativa do blog Botoezinhos

(meu teclado ta louco, nao esta saindo acento nem cedilha, por isso o texto escrito assim com a nova correcao ortgrafica meio louco.)


Apesar de estar com meu coracao apertadinho (acho que e' a e'poca), consegui sentir as pequenas felicidades da semana.

Sexta-feira passada, depois do temporal que se abateu, apareceu no ce'u daqui dois arco-iris (num sei se tem plural). Nunca tinha visto.



Dia 20 foi meu aniversario, fiz 39 anos e 15 anos de casada (bodas de cristal), e , maridez todo trabalhado em me agradar, me deu de presente o tao sonhado notebook.


Ganhei presentinhos da mammy, um vestido lindooooo, da minha cunhada um bolsa fofa e da minha irma esta maquina fotografica que aparece na tela do note.

O sobrinho do meu marido vai se mudar, entao ele resolveu doar alguns livros, sabendo disso, passei na casa dele e escolhi alguns (#felicidademodeon).


Esta semana aqui em casa esta agitadissima, meus irmaos chegaram de Minas Gerais trazendo mulher, filha, enteado, amiga de filha, ou seja, ta um bafafa. E o natal sera aqui em casa, com +- 30 pessoas.

Estou numa correria so. Estou sentada aqui fazendo o post ja tendo que me levantar, mas nao tenho do que reclamar, so tenho a agradecer.


"Quem não aprende a proteger sua emoção e a governar seus pensamentos tem chances reduzidas de se ser feliz, tranqüilo, sábio. Os que almejam ter qualidade de vida precisam entender que seus maiores problemas estão dentro de si mesmos e que a pior prisão do mundo é o cárcere da emoção."

Augusto Cury



Um beijo enoooorme e um abraco apertado.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Resultado do sorteio


Aí galera, saiu o resultado do sorteio. E a sortuda foi: 



Clara querida, você escolhe a entrega, pelos correios ou pessoalmente, ahahahah. Brincadeira me passa seu endereço pelo e-mail, tá bom?

Beijos à todas e até a próxima.



sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #6

Uma iniciativa do blog Botoezinhos

Comecei nesta semana a fazer o trabalho voluntário que tanto queria, passar uma tarde da minha semana com idosos. Passei a tarde de terça-feira num lar, conheci algumas vovozinhas e pintei as unhas de algumas. Não tenho nenhuma foto, pois ainda não pedi autorização, mas em breve, se for permitido, vocês as conhecerão.

Levei mammy para fazer ultrassonografia, e fiquei muuuuito feliz, não foi pouco não, ao ouvir da médica que o nódulo que apareceu em seu pescoço é gordura, uffa.

E, como muitas já devem estar sabendo, passei uma tarde megamara cazzzamigas da blogosfera. Me diverti muito. Principalmente quando a marmelada combinada com Fernanda Reali deu certo.



Aqui estão as outras amigas: Lin , Josi, Vanessa e Clara, Fernanda estava tirando a foto.


Ganhei muuuuitos presentinhos:




1- Ganhei da Fernanda Reali a caneca cheia de chocolate mais desejada da blogosfera no sorteio, e de presente de aniversário o porta-biju da bichos de pano e o esmalte marlindo da Panvel.

2- Ganhei da Lin esta linda, mega, fofa e bem feita toalha de presente de aniversário, ela faz por encomenda e personalizada, passa lá pra ver. E um marcador de páginas feito com cd, muito criativo.

3- Ganhei este esmalte uva da Vanessa, que ficou lindo na minha mão de porcelana branca.

4- Ganhei da Clara que ganhou da Josi, este quadro romantiquérrimo cheio de botões e amor, que eu amei, amei, amei, ele vai direto pro mezanino, depois eu mostro. Josi faz cada coisa liiiiinda, visitem Decorafino e você verá.

5- Comprei da Clara esta mini necessaire que serviu perfeitamente para o meu celular.

Pequenas felicidades é pouco, foi muuuuito boa minha semana.

Encerrando com uma foto desta sexta antes de desabar uma chuva absurda. Com sempre, agradecendo à Deus por TUDO.

Beijos com promessas que visitarei todas as participantes desta blogagem durante o fim de semana.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Vem pro sorteio você também. Vem !!!

Dezembro é o mês dos presentes. Presente de natal, presente de amigo oculto.


Com isso, resolvi fazer um sorteio para te dar um presente.


Vou sortear este lindo caderno encapado com tecido feito por mim. Ownnnn, tô tão apaixonada por ele, e fiquei tão feliz em fazê-lo, que já sei o que farei em 2012. Aguardem !!!


E pra não perder o costume, junto com o caderno irão dois esmaltes Imapala coleção Festa: sua noite e lover♥.













Então, deixe aqui neste post um e-mail e DOIS comentários,  seguidos ou não. O endereço de entrega tem que ser aqui no Brasil.


O sorteio será realizado no dia 21/12 (um dia depois do meu niver. Ai, eu tinha que falar), pela loteria federal. Se o primeiro prêmio não sortear ninguém, passarei para o segundo, e assim sucessivamente. As inscrições irão até o dia 21/12 às 19:00 hs.


Boa sorte.


Beijos.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Pot pourri da blogagem coletiva de esmalte

Só pra não passar em branco, coloquei aqui as fotos que eu achei mais bonitas:











Este fim de semana não tem blogagem, mas semana que vem tem:

17/12 esmalte + enfeite de natal

24/12 esmalte + teu sonho para 2012

Beijos e um ótimo sábado para nós.



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #5

Uma iniciativa do blog  Botoezinhos

Esta semana pra mim passou muito rápido, nem senti mesmo.

♥ Uma enooorme felicidade foi ter dado o primeiro passo em relação ao trabalho voluntário, à partir da semana que vem irei visitar 29 vovozinhas que moram no Lar Mãe Ritinha. Eu e minha cunhada fomos selecionadas para pintar as unhas das vovozinhas. Vocês não sabem o quanto feliz estou. Legal foi saber que a maioria delas gostam de esmaltes cintilantes, perolados, com glitter. A mais velha do lar tem 95 anos.

♥ Uma outra felicidade foi ter conseguido fazer meu filho voltar a ler. Ele lia tanto que num natal chegou a ganhar 9 livros, ele só queria livros. Mas este ano ele só estava lendo gibi. E eu não queria impor a leitura. Conversando, negociando. Consegui. Começou a ler domingo e já está no segundo livro. Reacendi a chama. Os livros têm em média 250 páginas.  :)

♥ Filhote passou no curso de inglês. :)

♥ Passeei com mammy no shopping, cafezinho, frozen yougurt, e muito blá, blá, blá.

♥ Continuo no artesanato. Minha válvula de escape.

♥ Continuo  tentando tocar teclado, agora é Lua e Flor.

♥ Ter amigos é tudibom não é mesmo ? Imagina amiga que faz isso aqui com a gente ? Sem palavras. Aliás, com 3 palavras: Obrigada pra sempre, Fernanda Reali. Você faz muito bem pra blogosfera, com seus posts você planta uma sementinha na vida de todas, ajuda à muitas blogueiras, com palavras, incentivo, e muitas vezes dando um ombro amigo ouvindo/lendo os desabafos. Tu é D+. Beij♥s

♥ E, agradecendo à DEUS por tudo:


Beijos no de todas, e um ótimo fim de semana para todas nós.


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sobre o Papai Noel - Exorcizando demônios

Durante toda a minha infância eu acreditei em Papai Noel, mas nunca o entendi.


Durante a época em que acreditei em Papai Noel, eu era educada, obediente e tirava boas notas, mas me sentia rejeitada e não querida pelo bom velhinho. Porque? Porque nunca ganhava o tão almejado brinquedo. Ganhava presentes sim, mas nenhum deles eu havia pedido. Meu vizinho que não era tãããão bom aluno, ganhava presentes ótimos, àqueles que apareciam na tv. Uma menina da minha sala de aula (a vida inteira estudei em escola pública), ganhava bonecas maravilhosas, àquela da tv. As crianças ricas e algumas pobres ganhavam o que pediam e eu não. Porque você não me dava Papai Noel? O que eu tinha que fazer mais do que já fazia? Rejeição. Esse era o meu sentimento. Mas tinha medo de falar porque eu podia estar jogando fora a última chance de ganhar um dos brinquedos desejados. Engraçado como lembro disso. Tinha  medo de falar mal dele.


Quando eu descobri que ele não existia, ainda na infância, eu fiquei feliz. Todo o sentimento de rejeição e de não ser querida se dissiparam junto com a fantasia de sua existência.


Depois eu entendi que àquelas crianças que citei, eram filhos únicos. Ufa !!! Ninguém era melhor que eu.


Deixei meu filho acreditar em Papai Noel sim, porque sempre tivemos condições financeiras de dar o presente que ele pedia. Se não tivéssemos condições, ah, eu não deixaria ele passar pelo que passei.


Tenho dó das famílias pobres, que sem pensar, alimentam essa fantasia.


O meu filho tem um livro da Ruth Rocha, "Quando comecei a crescer ", quando li este pequeno livro, meus olhos se encheram de lágrimas. A personagem principal do livro é de uma família que tem uma condição financeira boa, quando ela descobre que Papai Noel não existe, ela têm esta consciência do porquê as crianças mais pobres não ganhavam presentes lindos. Pra mim deveria ser leitura obrigatória na escola para todas as crianças , principalmente às que são pobres. 


É isso aí.


Um beijo enoooooorme no de todos.



sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #4





Minhas pequenas, mas necessárias felicidades são essas:


♥ Saber que filhão está indo muito bem nas provas finais (saber por ele, falta ver os resultados)


♥ Fazer minhas artes e com elas decorar a minha casa.




♥ Ter lido os vários comentários que recebi no post da blogagem esmalte + lembranças, chorei sim, mas foi de emoção. Obrigada à todas.


♥ Ter aprendido a tocar Let it be no teclado. (vou contar um segredo, não gosto de tocar com acorde, quando eu me convencer que ele embeleza a música, eu toco)


♥ Encontrar com minha mãe no mercado sem esperar, foi bom demais  ver cara de felicidade dela, e escutar ela falar, falar, falar ... eu ♥


♥ Sair e parar para tomar um café com minha cunhada, e bater um loooongo papo.


♥ Sair e parar para tomar um café sozinha para reorganizar a mente. 


♥ Descobrir que tenho amigas VIRTUAIS de verdade.


♥ Me sentir querida na blogosfera.


♥ Ter uma pessoa queridíssima na blogosfera fazendo aniversário, a pessoa que me inspirou a fazer um blog, sempre solícita, simpática e carinhosa. Rejane do Casa Corpo e Cia.






♥ Agradecer à Deus por mais um dia, mesmo com esta sexta feira nublada, sei que Ele está lá.




Um beijo enooooooorme no de todas.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Alimentando o próximo, ficamos saudáveis


Conta uma lenda que Deus convidou um homem para conhecer o céu e o inferno.
Foram primeiro ao inferno.
Ao abrirem uma porta, o homem viu uma sala em cujo centro havia um caldeirão de substanciosa sopa e à sua volta estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas.
Cada uma delas segurava uma colher, porém de cabo muito comprido, que lhes possibilitava alcançar o caldeirão, mas não permitia que colocassem a sopa na própria boca. O sofrimento era grande.
Em seguida, Deus levou o homem para conhecer o céu.
Entraram em uma sala idêntica à primeira: havia o mesmo caldeirão, as pessoas em volta e as colheres de cabo comprido. A diferença é que todos estavam saciados. Não havia fome, nem sofrimento.
'Eu não compreendo', disse o homem a Deus, 'por que aqui as pessoas estão felizes enquanto na outra sala morrem de aflição, se é tudo igual?'
Deus sorriu e respondeu:
'Você não percebeu? É porque aqui eles aprenderam a dar comida uns aos outros.'



Muitas vezes nos pegamos em nosso egoísmo, colocamos à frente de tudo nossos desejos, anseios, interesses, necessidades, e esquecemos que neste mundo há 7 bilhões de pessoas. 

O dia a dia corrido, mil tarefas a serem feitas diariamente, muitos e-mails a serem lidos, tantas e tantas coisas, como me lembrar do próximo, se na minha casa tem muita gente.

Hoje em dia a solidariedade está na tv, no jornal, na net. Não tem como se safar. Às vezes a gente vai deixando pra depois, sabendo que este depois num vai acontecer, ou vai acontecer sabe Deus quando (Deus quer pra hoje).

Estou falando por mim, durante muito tempo quis fazer algum tipo de trabalho voluntário, fui protelando, sempre muito ocupada, deixava rolar, até que resolvi me mexer, e nesta terça-feira dia 06 irei visitar um grupo de "vovozinhas", estou um pouco nervosa, ansiosa, FELIZ da vida, ainda nem sei como vou ajudá-las, só sei que vou.

Pense nisso para este próximo, se reúna com a família, cazzzamigas, pelo menos uma vez por mês, ou quando der, visitem  abrigos, levem lanches, presentinhos, conversem, sei lá, o que der pra fazer, às vezes a gente não que ir sozinho, então arrume uma companhia, você pode ter certeza, este bem que você fizer, vai ser pra você.

Beijos no de todas.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Sobre o perdão

Perdoar não é fácil pra ninguém.




Só consegui começar perdoar quando ouvi um padre dizer que: Perdoar não é conviver.


Essa frase mudou a minha vida.
Nós não precisamos voltar a conviver com a pessoa que perdoamos. Basta querer bem a esta pessoa. Querer bem de verdade, não da boca pra fora. É fechar os olhos e imaginar tudo de bom pra ela. Comigo tem resolvido.


E depois do perdão ? Perdoar é esquecer ? Pra mim não. É muita hipocrisia dizer isto. O que a gente não deve fazer é usar a lembrança da mágoa para o mal, julgar novamente a pessoa que nos magoou, nos magoar. A lembrança do que aconteceu vai aparecer de vez em quando, até porque não existe a pílula do esquecimento, o que devemos fazer é usá-la como aprendizado, como crescimento, como uma etapa da nossa vida que já passou, foi superada.


Falo isso porque comigo funciona assim. Perdoo sim. E quando perdoo é de coração, não é da boca. Demoro a perdoar, não é tarefa fácil, não consigo sozinha, oro muito.


Vou contar uma coisa que aconteceu comigo uma vez. Meu filho ano passado sofreu bulliyng na escola (isso é assunto para um outro post), e no meio da galera que sacaneava ele estava um colega dele que ele gostava muito, então liguei pra mãe dele, que frequentava a minha casa e contei, e ela me disse que não podia fazer nada, se o filho dela estava se divertindo, ela não ia interferir. Como assim ? Pra completar, no dia seguinte depois da escola, meu filho disse que a mãe do menino mandou recado, que era pra ele se afastar do filho dela. Bom, falei poucas e boas pra ela, lógico, e comecei a sentir uma raiva profunda desta mulher, até porque ela mandava o filho dela se levantar quando o meu filho sentava perto do dela. Comecei a orar a Deus por ela. Só que um dia, chorei muito e conversei com Nossa Senhora, disse que a minha oração não estava vindo do coração, o que eu queria de verdade é que aquela mulher se estrepasse. Depois de um tempo, consegui desejar o bem pra ela. E isso me fez um bem enorme.


Colocarei aqui duas frase sobre o perdão que eu gosto muito:



"Se você tem um inimigo, fica mais barato perdoá-lo. Faça isso por você. Caso contrário(...)O inimigo dormirá com você e perturbará seu sono." Augusto Cury

"Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra."  William Shakespeare

Então, que tal você agora fechar os olhos, pensar na pessoa que você falta perdoar e tentar ver ela bem, desejar coisas boas, é difícil eu sei, mas tenta, quem sabe você consegue.

Beijos e uma ótima semana para todas nós

sábado, 26 de novembro de 2011

Blogagem Coletiva - esmalte + lembranças

Bom, eu ia publicar este post só em dezembro, mas como achei que tinha a ver com esta blogagem, me adiantei.


34 anos depois...


Eu sempre amei piano. Desde pequenininha. Quando parava em frente a uma loja de brinquedos, o que me chamava mais atenção do que boneca era  piano. Mas, nós não tínhamos situação financeira para comprar bonecas, muito menos piano. Sempre fui uma criança quieta, que aceitava não ter as coisas, não fazia pirraça, não chorava, mas ficava sentida por não ter, não que meus pais não quisessem, eles não tinham condição financeira. A vida inteira fui assim, sempre compreendendo, aceitando. Faço aniversário em dezembro, próximo ao natal, e sempre ganhava um brinquedo só. Já estava acostumada, nem ligava.


No natal de 1977, eu tinha 05 anos, e me lembro de algumas coisas que aconteceram naquela noite. Reparei um embrulho muito grande perto da árvore de natal, e meus pais chegaram perto de mim e disseram que era meu. Sinceramente, nem sei como não tive um troço. Abri o embrulho, com o coração batendo forte demais. E nem sei como ele não parou de bater quando vi que era o meu amado piano. Piano de brinquedo, de criança. Mas era um piano. Acho que foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Lembro que eu olhava pra ele, e nem acreditava que era meu. Enquanto eu estava ali, naquele momento de encantamento, ouvi a voz de meu irmão mais velho conversando com meus pais. Ele pedia aos meus pais o piano, para dar de presente a filha de um amigo, ele estava indo na casa desse amigo e não tinha nada para dar a filha dele, e ele disse que depois me dava outro. Até hoje não sei como os meus pais permitiram tamanha crueldade. O piano se foi do mesmo jeito que veio, sem eu acreditar. Não me lembro de jeito nenhum de ter tocado uma nota. Mais uma vez fui permissiva, não fiz escândalos. E nem ganhei outro piano. Nunca.


Durante um tempo da minha vida, achei que esta passagem tinha sido um sonho. Mas todo mundo confirma esta história. Minha mãe não gosta de ouvi-la, ela se sente mal. Muito mal. Meu querido pai já é falecido. Não sei porque eles aceitaram a proposta do meu irmão, mas não consigo julgá-los.


Aos sete anos pedi pra que minha mãe me matriculasse na aula de piano que tinha na igreja, era de graça. Minha mãe me levou junto, e na hora da matrícula a professora perguntou se nós tínhamos piano , minha mãe disse que não, ela perguntou se tínhamos a intenção de comprar, minha mãe disse que não. Então ela disse que não podia me matricular porque eu tinha que treinar em casa. Durante um tempo da minha infância, eu imaginei um piano na minha sala. Depois passou.


Bom, já se passaram um tantão de tempo, até que meu filho resolveu aprender a tocar teclado. Está tendo aula com o padrinho. Tivemos que comprar um teclado para ele treinar em casa. A primeira vez que sentei na frente do teclado, senti um misto de emoções, fui tomada pela lembrança da noite de natal, fiquei tão feliz de ver tantas notas na minha frente, e fiquei desesperada sem saber onde ficava o Dó. Meu filho me ensinou. De vez em quando, sento na frente do teclado e fico ensaiando as músicas que ele aprende.


Resolvi tocar Asa Branca e filmar , mas peço a vocês que não me julguem e nem façam bullying, por favor. Estou tocando há pouquíssimos dias, e fiquei super-ultra-mega-power nervosa com a filmagem, fiz uns vinte vídeos de tanto que eu errava.
Então com vocês: Eu.




esmalte colorama Fantasia

Querem ver mais lembranças Fernanda Reali

Beijos e um ótimo final de semana para todas nós.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

BC - Pequenas felicidades #3



faço parte da blogagem coletiva do blog Botoezinhos


Nesta semana  houve a troca de cordel do filho. Ele ama capoeira, e ver ele se aperfeiçoando me deixa muito feliz.




Fazer comida ouvindo música, me deixa serena e feliz. Descobri esta semana este fofucho no canal de musica da net.





Gosto de fazer artesanato. Não faço nada profissional, é por prazer , e gosto de presentear azzamigas com minhas singelas artes. Fiz estas embalagens com caixa de suco.




Esta semana eu tive uma ENORME felicidade de conhecer pela primeira vez algumas blogueiras; Josiane do Decorafino, Lin Sousa do Lin Sousa Fazendo Arte, Patricia Daltro dos blogs Bichos de Pano e A vida sem manual, Clara Miranda do blog ClaraMM, Vanessa dos blogs Fio de Ariadne e  Mãe é tudo igual , Zizi  do blog Faço pinturinhas,e, em especial Fernanda Reali do blog Fernanda Reali, sim, posso dizer em especial porque as outras amigas não ficarão com ciúmes, muito pelo contrário, elas entenderão. Fernanda é linda por dentro e por fora, muito amiga, gentil, tem uma voz doce e serena, e é muito divertida também, sigam-na no twitter e saberão do que tô falando @fernandareali.


amo muito tudo isso

Ganhei presentinhos dazzamigas.




E, agradecendo à DEUS por mais um dia, com esse céu maravilhoso desta sexta-feira.




Beijo enooooorme no ♥ de todas .

domingo, 20 de novembro de 2011

O que eu vou ser quando crescer ? Feliz e o melhor.

Uma vez meu filho comentou comigo que um colega perguntou pra ele o que ele queria ser quando crescesse, e ele disse que  se eu deixasse ele iria ser professor de capoeira. Eu fiquei intrigada com o "Se eu deixasse", não sou psicóloga, mas achei que eu estava mandando demais no meu filho, sem perceber talvez. Chamei ele pra conversar na mesma hora. Expliquei pra ele, que eu deixaria ele ser o que ele quisesse, desde que ele fosse feliz. Ele poderia escolher a profissão que fosse, que além de receber meu apoio eu iria lutar por ela. Mas ele tinha que ser feliz e o melhor. Disse que se ele quisesse ser professor de capoeira, ele seria. Se ele quisesse ser mecânico, ótimo, mas vá ser mecânico de Ferrari, kkkkkkkk. Quer ser professor (ele adora matemática)? Dê aulas na melhor faculdade do país, quiçá em Haward. Expliquei que quando a gente escolhe trabalhar no que a gente sonha, no que a gente quer, a gente já trabalha feliz, por que faz o que gosta, e tende a fazer bem feito. Mas que a gente não precisa estacionar, tem que melhorar, há muita competição. Quando digo à ele para ser o melhor, é pra ser por mérito, sem passar por cima de ninguém, sem arrogância. Ele entendeu. Esta conversa foi há seis anos atrás, ele tinha seis anos. Há um ano ele diz que quer ser engenheiro mecatrônico. Aí, esses dias ele chegou e disse. "Mãe como vou dar aulas se quero trabalhar com engenharia?". Eu disse."Fácil. Trabalhe de segunda á sexta numa empresa, e, duas ou três vezes na semana dê aulas à noite numa faculdade." Ele olhou pra mim, sorriu, e balançou a cabeça dizendo que sim. Ficou feliz.



Beijos e um ÓTIMO domingo a todas nós.

sábado, 19 de novembro de 2011

Blogagem Coletiva - esmalte +olhar

Assim que fiquei sabendo da proposta, lembrei deste texto.

O que você está vendo na figura abaixo?



Hábitos

Se colocarmos um ponto no centro de uma folha de papel e perguntarmos para as pessoas o que elas vêem, a maior parte delas dirá que está vendo um ponto.

A verdade é que 99% da folha é branca, mas as pessoas não notam isso, elas vão comentar sobre o pequeno ponto.
Nós temos o hábito de ver as pessoas assim.

99% de uma pessoa é positiva, mas ela tem uma pequena fraqueza e é em relação a isso que reagimos.

São hábitos não-identificáveis como esses que criam maus sentimentos, emoções, pensamentos e comportamento.


BK Jayanti


Quando me perguntaram a primeira vez o que via, lógico que disse que via o ponto, hoje já sabendo do que se trata, sempre falo que vejo uma folha branca com um pequeno ponto preto, falo isso porque sei do que se trata, mas não deixa de ser um exercício.


Vamos exaltar as qualidades das pessoas que nos cercam e tentar ao máximo ignorar os defeitos.
Vamos olhar a vida com o nosso lado positivo.  Ele é maioria.



esmalte Impala Rebelde tweet's metalizado

Beijos no de todas e um ótimo fim de semana para todas nós.